ROUBA, MAS FAZ? CORRUPÇÃO, DESIGUALDADE DE RENDA E POBREZA NO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v6.n1.123
Abstract views: 240 / PDF downloads: 158

Palavras-chave:

Corrupção;, Desigualdade de Renda, Pobreza, Variáveis Instrumentais, Brasil

Resumo

Este trabalho objetiva analisar a natureza da corrupção no âmbito político-governamental e mensurar os efeitos desse fenômeno sobre os indicadores de desigualdade de renda e pobreza dos estados brasileiros, no período de 2011 a 2015. Para tanto, foram testados dois modelos de regressão com dados em painel e, com o propósito de evitar o problema de endogeneidade, emprega-se o método de mínimos quadrados em dois estágios com uso de variáveis instrumentais. Os resultados obtidos detectaram que os níveis de pobreza aumentam à medida que a incidência de corrupção é maior, trazendo uma implicação importante: as políticas públicas voltadas para contenção e combate à corrupção também contribuem para a redução dos níveis de pobreza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Ribeiro de Oliveira

Bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Sergipe (UFS)

Referências

ACEMOGLU, D.; VERDIER, T. The choice between market failures and corruption. American Economic Review, v. 90, n. 1, p. 194-211, 2000.

ATLAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO NO BRASIL. Rio de Janeiro: PNUD, 2013. Disponível em:

<http://www.atlasbrasil.org.br/>. Acesso em: 18 mai. 2020.

______. Radar IDH-M. Rio de Janeiro: PNUD, IPEA, Fundação João Pinheiro, 2013. Disponível em:

<http://www.atlasbrasil.org.br/>. Acesso em: 18 mai. 2020.

BALBINOTTO NETO, G.; GARCIA, R. L. A economia da corrupção. Revista de Controle e Administração, v. 2, n. 2, p. 189-211, 2006.

BOLL, J. L. S. A corrupção governamental no Brasil: construção de indicadores e análise da sua incidência relativa nos estados brasileiros. Dissertação (Mestrado em Economia) – Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2010.

BORSANI, H. Relações entre política e economia: teoria da escolha pública. In: BIDERMAN, Ciro e ARVATE, Paulo Roberto. Economia do Setor Público no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, p. 103-125, 2004.

CAMPOS, F. D. A. O.; PEREIRA, R. A. Corrupção e ineficiência no Brasil: Uma análise de equilíbrio geral. Estudos Econômicos (São Paulo), v. 46, n. 2, p. 373-408, 2016.

CARRARO, A. et al. O impacto da corrupção sobre o crescimento econômico do Brasil: aplicação de um modelo de equilíbrio geral para o período 1994-1998. Anais do XXXIV Encontro Nacional de Economia. Salvador/BA: ANPEC, 2006.

DELBIANCO, F.; DABÚS, C. e POU, M. A. C. Growth, Inequality and Corruption: Evidence from developing countries. Economics Bulletin, v. 36, n. 3, 2016, p. 1811-1820.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO (FIESP). Departamento de Competitividade e Tecnologia. Relatório de Corrupção: custos econômicos e propostas de combate. São Paulo: FIESP, 2010.

GARCIA, R. L. A economia da corrupção: teoria e evidências: uma aplicação ao setor de obras rodoviárias no Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado em Economia) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2003.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometria básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2011.

GUPTA, S. et al. Does corruption affect income inequality and poverty? Economics of Governance, v. 3, n. 1, p. 23-45, 2002.

HERNANDES, P. P. Combate à corrupção no Brasil: análise sob a ótica da economia da corrupção. In: Controladoria Geral da União; Presidência da República (Orgs.). Prevenção e combate à corrupção no Brasil: 6° Concurso de monografias: trabalhos premiados. Brasília: CGU, 2011.

HUNTINGTON, S. P. Political Order in Changing Societies. New Haven, Conn: Yale University Press, 1968.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo Demográfico, 2010. Disponível em: <https://sidra.ibge.gov.br/>. Acesso em: 05 de mai. 2020.

______. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua - PNAD. Disponível em:

<https://sidra.ibge.gov.br/>. Acesso em: 05 de mai. 2020.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Dados macroeconômicos, regionais e sociais. Disponível em: <http://www.ipeadata.gov.br/>. Acesso em: 22 mai. 2020.

JOHNSTON, M. What can be done about entrenched corruption? In: Annual world bank conference on development economics 1997. Washington DC: World Bank, 1998. p. 69-90.

KRUEGER, A. O. The political economy of the rent-seeking society. The American Economic Review, v. 64, n. 3, p. 291-303, 1974.

KURER, O. Corruption: An alternative approach to its definition and measurement. Political Studies, v. 53, n. 1, p. 222-239, 2005.

LAMBSDORFF, J. G. Corruption and rent-seeking. Public Choice, v. 113, n. 1-2, p. 97-125, 2002.

LEFF, N. Economic Development through Bureaucratic Corruption. American Behavioral Scientist, v. 82, p. 337–41, 1964.

MAURO, P. Corruption and Growth. The Quarterly Journal of Economics. v.110, n. 3 p. 681-712, 1995.

______. Corruption: Causes, Consequences and Agenda for Further Research. Finance and Development, v.35, n.1, p.1-8, 1998.

MBAKU, J. M. Africa, Bureaucratic Corruption. Cato Journal, v. 16, n. 1, 1996.

______. Corruption and rent-seeking. In: The political dimension of economic growth. Palgrave Macmillan, London, 1998. p. 193-211.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO (MTE). Relação Anual de Informações Sociais – RAIS . Disponível em: <http://www.rais.gov.br>. Acesso em: 18 mai. 2020.

MONTES, G. C. e ALMEIDA, A. Corruption and Business Confidence: a panel data analysis. Economics Bulletin, v. 37, n. 4, 2017, p. 2692-2702.

OLIVEIRA, C. A. Economia da Corrupção. In: JORGE, M. A. e JUSTUS, M. (org). Economia do Crime no Brasil. Curitiba: CRV, p. 297-334, 2021.

PINTO, C. C. X. Variáveis instrumentais. In: MENEZES FILHO, N. A. e PINTO, C. C. X. Avaliação Econômica de projetos. 3. ed. São Paulo: Fundação Itaú Social, p. 145-166, 2017.

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Relatório de Desenvolvimento Humano 2019. Além do rendimento, além das médias, além do presente: Desigualdades no desenvolvimento humano no século XXI. Nova York: PNUD, 2019.

POWELL, B. et al. Corruption, Crime and Economic Growth. In: Bruce Benson e Paul Zimmerman (ed). Handbook on the Economics of Crime. Cheltenham: Edward Elgar, 2010, p. 328-341.

ROSE-ACKERMAN, S. The economics of corruption. Journal of Public Economics, v. 4, n. 2, p. 187-203, 1975.

______. Corruption: A study in political economy. Nova Iorque: Academic Press, 1978.

______. The political economy of corruption. In: Kimberly Elliott. Corruption and the global economy. Washington: Peterson Institute, 1997, p. 31-60.

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL (STN). Transferências constitucionais realizadas. Disponível em: <https://sisweb.tesouro.gov.br/>. Acesso em: 22 mai. 2020.

______. Sistema de informações contábeis e fiscais do setor público brasileiro - SICONFI. Disponível em: <https://siconfi.tesouro.gov.br/>. Acesso em: 20 de dez. 2020.

SILVA, M. F. G. A Economia Política da Corrupção. Núcleo de Pesquisas e Publicações da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Relatório de Pesquisa, n.3, 1995.

______. Corrupção e produção de bens públicos. In: BIDERMAN, Ciro e ARVATE, Paulo Roberto. Economia do setor público no Brasil. Rio de Janeiro: Elsevier, p. 126-135, 2004.

SILVA, M. F. G. et al. How does corruption hurt growth? Evidences about the effects of corruption on factors productivity and per capita income. Fundação Getulio Vargas (FGV), Escola de Economia de São Paulo (EESP), 2001.

SOBRAL, E. F. M. et al. Corrupção e os seus efeitos sobre e dinâmica do crescimento econômico regional: Uma análise do caso brasileiro. Anais do XLIII Encontro Nacional de Economia. Florianópolis/SC: ANPEC, 2015.

SODRÉ, F. R. A.; RAMOS, F. S. Os impactos da corrupção no desenvolvimento humano, desigualdade de renda e pobreza dos municípios brasileiros. Anais do XIX Encontro Regional de Economia, Fortaleza/CE: ANPEC e Banco do Nordeste, 2014.

SVENSSON, J. Eight questions about corruption. Journal of Economic Perspectives, v. 19, n. 3, p. 19-42, 2005.

TANZI, V. Corruption, Around the World: Causes, Consequences, Scope, and Cures. FMI Staff Paper, v.45, n.4, p.559-594, 1998.

TANZI, V.; DAVOODI, H. Corruption, public investment, and growth. In: The welfare state, public investment, and growth. Tokyo: Springer, 1998. p. 41-60.

TRANSPARENCY INTERNACIONAL. Corruption by country/territory. Disponível em: <https://www.transparency.org/en/cpi/2020/index/nzl>. Acesso em: 01 fev. 21.

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO (TCU). Cadastro de contas julgadas irregulares. Disponível em: <https://contasirregulares.tcu.gov.br/>. Acesso em: 04 mar. 2020.

WORLD BANK. Helping countries combat corruption: The role of the World Bank. World Bank Monograph, 1997.

Downloads

Publicado

2023-04-28

Como Citar

Ribeiro de Oliveira, F., & Jorge, M. A. (2023). ROUBA, MAS FAZ? CORRUPÇÃO, DESIGUALDADE DE RENDA E POBREZA NO BRASIL. Revista Catarinense De Economia, 6(1), 23–38. https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v6.n1.123

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.