DESMATAMENTO NA AMÉRICA DO SUL: UMA ANÁLISE ECONOMÉTRICA DA RELAÇÃO ENTRE PRODUÇÃO DE ALIMENTOS, URBANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v7.n1.135
Abstract views: 27 / PDF downloads: 21

Palavras-chave:

Desmatamento, América do Sul, Sustentabilidade ambiental, Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), Análise econométrica

Resumo

O desmatamento é uma grave questão ambiental, que impacta negativamente a biodiversidade e compromete o bem-estar das gerações futuras. Nesse contexto, este artigo propõe investigar a relação entre a perda de áreas florestais, a produção de cereais e o crescimento da população urbana na América do Sul, por meio de uma análise econométrica. Os resultados apontam que a produção de cereais e o crescimento urbano contribuem para o desmatamento, enquanto o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que considera educação, longevidade e renda, tem um efeito positivo na preservação das florestas. Essas evidências têm importantes implicações para o desenvolvimento de políticas públicas voltadas para a promoção do desenvolvimento sustentável. Portanto, este trabalho contribui para o debate sobre a importância da conservação das florestas primárias como meio de garantir o crescimento econômico de forma ambientalmente responsável.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BANCO MUNDIAL. Forest area. Food and Agriculture Organization. In: WORLD DEVELOPMENT INDICATORS DATABASE. Disponível em: https://data.worldbank.org/indicator/AG.LND.FRST.ZS. Acesso em: 20 jan. 2022a.

BANCO MUNDIAL. Urban population. United Nations Population Division. In: WORLD DEVELOPMENT INDICATORS DATABASE. Disponível em: https://data.worldbank.org/indicator/SP.URB.TOTL.IN.ZS. Acesso em: 20 jan. 2022b.

BANCO MUNDIAL. Cereal production (metric tons). Food and Agriculture Organization. In: WORLD DEVELOPMENT INDICATORS DATABASE. Disponível em: https://data.worldbank.org/indicator/AG.PRD.CREL.MT. Acesso em: 20 jan. 2022c.

BANCO MUNDIAL. World Development Indicators Database. Government expenditure on education. UNESCO Institute for Statistics. Disponível em: <https://data.worldbank.org/indicator/SE.XPD.TOTL.GD.ZS>. Acesso em: 20 jan. 2022d.

BRUNDTLAND, G H et al. Our common future; by world commission on environment and development. Oxford: Oxford University Press. 1987.

BURIGO, A. C.; PORTO, M. F.. Agenda 2030, saúde e sistemas alimentares em tempos de sindemia: da vulnerabilização à transformação necessária. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 26, n. 10, p. 4411-4424, 2021.

BUTLER, Rhett A. Mongabay Series: Global Forests. 10/06/2020. Disponível em: <https://news.mongabay.com/2020/06/how-much-rainforest-is-being-destroyed/>. Acesso em: 25 de outubro de 2023

CHANG, Chia-Wei. Relationship Between GDP Growth and Deforestation in the Central American and Caribbean Countries with Further Analysis on the Major GDP Earning Industries Among These Countries and Their Contribution to Deforestation. 2017. 32 f. Dissertação (Mestrado em Políticas Públicas) - KDI School of Public Policy and Management, Sejong, 2017.

COMBES MOTEL, Pascale. CHOURMET, Johanna. MINEA, Alexandru, STERNER, Thomas. Explorations in the Environment–Development Dilemma. Environ Resource Econ 57, 479–485 (2014). 10.1007/s10640-013-9745-9

DOUROJEANNI, M. The Future of the Latin American Natural Forests. Environment Division, 1999.

Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO). Global Forest Resources Assessment 2010. FAO Forestry.

Food and Agriculture Organization of the United Nations (FAO). Global Forest Resources Assessment 2015. FAO Forestry.

GOMES, Sergio Castro; BRAGA, Marcelo José. Desenvolvimento Econômico e Desmatamento na Amazônia Legal: Uma Análise Econométrica. In: SOBER. 46th Congress, july 20-23, 2008, Rio Branco, Acre, Brazil.

GUJARATI, Damodar N.; PORTER, Dawn C. Econometria Básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2011.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Agro 2006: IBGE revela retrato do Brasil agrário. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/13719-asi-censo-agro-2006-ibge-revela-retrato-do-brasil-agrario. Acesso em: 25 de outubro de 2023.

KAIMOWITZ, D., THIELE, G. and PACHECO, P. (1996) ‘The Effects of Structural Adjustment on Deforestation in Lowland Bolivia’, mimeo, Centre for International Forestry Research (CIFOR), Borgor, Indonesia.

MARSDEN, Terry. Denial or diversity? creating new spaces for sustainable development. Journal of Environmental Policy & Planning, v. 8, n. 2, p. 183-198, 2006. DOI: 10.1080/15239080600794674

Meadows, Donella H., Meadows, D. L., Randers, J., & Behrens, W. W. "The limits to growth." New York, 102 (1972): 27.

Organização das Nações Unidas (ONU). A Agenda 2030. 2015. Disponível em: <https://brasil.un.org/sites/default/files/2020-09/agenda2030-pt-br.pdf>.

PARE´S-RAMOS, I.K., Gould, W.A., Aide, T.M. (2008). Agricultural abandonment, sub-urban growth, and forest expansion in Puerto Rico between 1991 and 2000. Ecology and Society 13 (2), 1. Disponível em: <http://www.ecologyandsociety.org/vol13/iss2/art1/> Acesso em 27 de outubro de 2023.

THÉRY, Neli de Mello; CARON, Patrick. CONTROVERSIES AND TRANSITIONS FOR SUSTAINABLE DEVELOPMENT. Mercator, Fortaleza, v. 19, oct. 2020. ISSN 1984-2201.

United Nations Development Programme. Human Development Index. Data de atualização: 8 de setembro de 2022. Disponível em: <https://hdr.undp.org/data-center/specific-country-data#/>. Acesso em: 28 de outubro de 2023.

ZALLES, Viviana et al. Rapid expansion of human impact on natural land in South America since 1985. Sci. Adv. 7, eabg1620(2021). DOI: 10.1126/sciadv.abg1620

ZEFERINO, Marisa; MARTINS, Vagner Azarias. Expansão da Cultura da Soja no Brasil. Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Instituto de Economia Agrícola (IEA). São Paulo, SP. v. 8, n. 7, julho 2013

Downloads

Publicado

2024-02-24

Como Citar

Silva, T. S. da. (2024). DESMATAMENTO NA AMÉRICA DO SUL: UMA ANÁLISE ECONOMÉTRICA DA RELAÇÃO ENTRE PRODUÇÃO DE ALIMENTOS, URBANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO. Revista Catarinense De Economia, 7(1), 16–27. https://doi.org/10.54805/RCE.2527-1180.v7.n1.135

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.